Autor: Lewis Carroll
Ano de Publicação: 1865
Editora: L&PM

É algo fantástico saber que,até o mais simples dos pequenos objetos da mais pura inutilidade pode nos fazer viajar cosmicamente, entre as ondas do tempo  e do espaço.
Um ursinho de pelúcia ou uma bola,fazem em nossas pequenas cabecinhas este transtorno.
(ou não)
E pasmo e concentrado diante de uma folha de papel em branca em sua frente,nos vemos perdidos em imenso labirinto,com escadas dos avessos,portas destrancadas e tudo o que remete a uma espécie  de universo de inúmeras possibilidades,pegando carona naquela frase de Einstein : “A imaginação é mais importante que a ciência,porque a ciência é limitada,ao passo que a imaginação abrange o mundo inteiro”.
(Certo, eu me rendo,não sou nada bem em exatas).



E essa foi a tentativa,um tanto falhada,de tentar fazer jus ao espírito deste que um dos meus livros preferidos,e que marcou tanto minha vida.
 Todos que leram sabe o quanto a trama é complexa,sendo ate usado em estudos sérios em
varias universidades mundo afora,o que é de certo modo uma contradição,pois a própria Alice abominava tudo o que se aprendia na escola.
Desde o começo do cinema,varias adaptações foram feitas,mais nenhuma chegou transmitir a verdadeira magia cravada no livro.
O próprio Carroll,achou que não era um livro importante,porém foi um dos pontapés iniciais para a poesia de vanguarda.




A historia.

Este é o conto fantástico a respeito de uma garotinha que segue um coelho branco até a sua toca e vive uma série de aventuras,cada uma mais estranha que a outra.
Uma lagarta que fuma narguilé,uma duquesa que da pimenta para o seu bebê e o chama de porco (ate que ele acaba virando um,o famigerado gato de Cheshire que desaparece e aparece,deixando apenas o seu sorriso.(já notou ele nos bonés dos ZiKa´S da vida ?,cuidado ele pode estar te perseguindo).
Sem falar do chapeleiro Maluco,enfim essas figuras todas ai,avacalham,deixando o seu auto teor filosófico na gente,é impossível tentar ser a mesma pessoa depois de ter lido esse maravilhoso livro!









Uma música para acompanhar a leitura...


Resenha feita por Pedro Rafael

5 Comentários

  1. Um dos meus infanto juvenis preferidos! Simplesmente perfeito, adorei a resenha. Tenho uma coleção ilustrada que vem em uma caixa junto com "Alice através do espelho". Amoo demais...

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  2. Adoro esse livro! A história é maravilhosa, assim como o filme :*

    ResponderExcluir
  3. Tudo bem, tudo legal, tudo ok. Tenho que confessar que nunca li Alice. O.o
    Mas não foi por falta de vontade não, foi falta de oportunidade mesmo. Conheço a história, de pequena quando ainda liam pra mim ou me mostravam o filme, mas essa obra parece ser tão complexa e parece nutrir tantos diferentes significados que eu preciso ler, de maneira mais atenta e perceptiva possível!
    Parabéns pela resenha! Está belíssima!
    Um beijo ;*

    Juliana . Oliveira
    http://trocandoconceitos.blogspot.com.br/
    https://www.facebook.com/sosdeamiga
    @Julymg2

    ResponderExcluir
  4. Minha filha está lendo esse livro para escola. apesar de ser um tanto complexo e não ser uma leitura fácil para ela,ela está adorandooooooo. vira e mexe me chama para contar uma passagem que leu. Apesar de ter visto o filme infinitas vezes, nada como o bom e velho liro que deu origem o filme,né? eu amo Alice, e adorei a sua resenha. Parabéns!
    Eykler

    www.aghridoce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Eu Amodoro esse livro... pra falar a verdade não me lembro muito bem dele, mas amei o filme.... e assim como "O Pequeno príncipe" e "O Mágico de Oz", o Alice no País das Maras ta na minha lista pra comprar <3
    adorei a resenha <3 Continuem trabalhando duro :3

    ResponderExcluir