segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Resenha - O Pacto

Autor: Joe Hill
Ano de Publicação: 2010
Editora: Arqueiro

"Quando as pessoas que você ama lhe viram as costas e sua vida se torna um inferno, ser o Diabo não é tão mau assim."

Depois de acordar de uma ressaca forte, Ig se vê diante do espelho e descobre que tem chifres. Sim, chifres. Que no momento ainda estão pequenos e saindo de cada lado de sua testa, rasgando sua pele. Como uma espinha, só que nesse caso não dá para espremer.
Assustado, acha que está tendo alucinações e decide procurar um médico, mas ele sabe que é real e que as pessoas também podem ver! Mas, ao contrário do que esperava, as pessoas não demonstram medo, nojo ou algo do tipo, pelo ao contrário, parece que nem estão vendo e começam a contar seus segredos sujos e cruéis. Ninguém escapa disso, médicos, amigos, familiares e até mesmo os padres. Isso deixa Ig perturbado, e é pior quando toca em alguém, ele consegue ver tudo o que a pessoa vez de ruim, como se estivesse do lado dela. Só com um porém, depois que cospem tudo o que desejam, as pessoas não se lembram te ter falado com Ig, é como se elas tivesse conversado com um demônio pessoal delas, e depois PUF, não se lembram de nada.


Mas como isso de um dia pro outro? Eis a explicação:
Um ano antes disso tudo ocorrer, sua (ex)namorada Merrin, uma garota muito bonita, alegre, desejada por todos os homens, ruiva, uma garota onde não se podia colocar defeitos, foi assassinada e estuprada. Ninguém sabe quem foi o culpado. Exceto uma pessoa, e não é a Merrin.
Isso causou um grande problema a Ig, pois todos achavam que tinha sido ele o causador de da morte dela. Mas, como matar uma pessoa que tanto amamos? Que daríamos a vida por ela? É como matar uma mãe ou um pai. 
Depois de se tornar o Diabo ou Demônio (como preferirem), Ig se tornou digamos, uma pessoa melhor. Começou a ver o mundo de um outro ângulo e até que as coisas começaram a fazer sentido. Ele descobriu que os homens e Deus conseguem ser piores que o próprio Demônio.
A aparência e a vida de Ig vai mudando ao longo do tempo, seus chifres ficam maiores, ele tem afinidade com cobras, elas o adoram, vive sozinho, em um lugar isolado, vive citando passagens da bíblia e fazendo comparação entre homens, Deus e o Diabo. Porém é um lugar onde passou a infância, e isso faz com quem o conhece o achem fácil.
Depois que discobriu quem foi o causador da morte de Merrin e como foi exatamente, Ig pretende fazer justiça, mas nem tudo na vida dá 100% certo e nem com o diabo seria diferente!

Confesso que nunca tinha lido nada parecido com isso. Achei demais! É um livro ótimo. 
Imagina você acordar e descobrir que é o Demônio? E que as pessoas não tem medo de você agora e sim de você antigamente? É o que acontece com Ig! Poder saber de todo o passado podre da pessoa, ver o que ela fez de ruim e até poder controlar a mente dela e no fim se esquecer. Seria legal!
Em nenhuma parte mostra que ele fez um ritual satânico para ser o demônio, mas se quiserem saber mesmo o por quê dele se transformar nele, terá que lê-lo até o fim.
O livro me lembrou um pouco do filme Efeito Borboleta, não que Ig mudasse seu passado. Mas a forma como livro é narrado, pois tem momentos que vai contar do passado dos personagens e no capítulo seguinte ou no próximo parágrafo você vai estar de volta nos acontecimentos recentes da história, gostei bastante disso. Diferenciou bastante o livro.
Só que tem um um pequeno (grande) problema: Religião. É um ponto delicado de se discutir. Se você for um fanático religioso (sem ofensas e sem brigas, por favor) ou simplesmente acredita demais em Deus, você talvez não irá gostar de ler sobre Ig dizendo que Deus é pior que o demônio, que Deus castiga você, te manda para o inferno por fazer coisas ruins, que Deus só se preocupa com ele próprio, enquanto você afunda na merda. E Ig dizendo, que o demônio é bom, que realiza o desejo de todos e acolhe todos que vão para o inferno. Enfim, é um ponto bem delicado, por que eu conheço gente que jamais iria ler esse livro por simplesmente de ter um Demônio e falar de Deus.
Mas, se você não se importar e levar apenas como um novo livro vai se surpreender muito, pois é uma leitura muito diferente de tudo que você já leu. Vale mergulhar fundo de cabeça nessa história!

Uma música para acompanhar a leitura:



                                        Resenha feita por Gabrielle Garcia

4 comentários:

  1. Olha essa tbm deve ser uma historia diferente de todas as historias que eu já li, me interessei e tbm não recomendaria esse livro para os fanáticos religiosos eles realmente iriam se assustar com a historia do livro principalmente pelo fato do protagonista falar mal de Deus e bem do diabo!

    http://voceeoquele.blogspot.com.br/2014/01/news-literarias-autores-parceiros.html

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha,não sou de ler esse tipo de livro,então vai deve ser bem diferente do que eu estou acostumada,pode passar lá ? beijos :* http://opsgastei.blogspot.com.br/2014/01/look-du-jour-sun.html

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito desse livro. E tem um filme também, mas não faço ideia se já saiu no Brasil :(
    Já leu A Estrada da Noite? é do Hill também. Tem um terror bem mais legal.

    Beijos
    coupleliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Muito legal a resenha. Tenho esse livro a um bom tempo mas ainda não consegui tempo para lê-lo. Joe Hill é D+, quando li A Estrada da Noite me encantei, na hora já tinha virado fã do autor. Parece que terá um filme desse livro, mas nem sei quando ou se já estreou por aqui.
    Beijosss

    Samantha Artes e Books

    ResponderExcluir

 

Abcd dos Livros Template by Ipietoon Cute Blog Design and Bukit Gambang