segunda-feira, 3 de março de 2014

Resenha - Cidades de Papel

Autor: John Green
Ano de Publicação: 2013
Editora: Intrínseca 

Bom, primeiramente eu gostaria de dizer duas coisas para vocês, talvez ocupe uns minutos a mais de sua vida! Se tiverem paciência obrigada, se quiserem pular para a resenha direto tudo bem, obrigada mesmo assim.

1º - Quem acompanha o blog percebeu que tenho postado muito pouco, peço grandes desculpas. Com o retorno das aulas meu tempo ficou muito curto, até para ler. Tenho muitos trabalhos e misturado com coisas pessoais atrasa mesmo. Quando tenho um tempo livre, fico com preguiça. Mas não desanimem, não vou deixar o blog de canto nunca, amo o que faço aqui. Só peço para que tenham um pouco de paciência, por que com calma as coisas vão andando aqui no blog!


2º - Essa segunda parte tem a ver com o livro! Não sei se vocês já passaram por situações parecidas com o que vou contar agora: Ganhei o livro no meu aniversário, e fui ler só no mês de fevereiro agora, e fiquei super mega decepcionada. A partir do segundo capítulo o livro vem com defeitos, 2 páginas escritas e 2 em branco, foi assim se eu não me engano até o capítulo 7! Fiquei furiosa, pois logo no primeiro capítulo ri horrores, estava amando. E Isso foi motivo para me estressar, e fiquei o dia todo bufando e reclamando, para quem estivesse por perto, desse bendito livro. Fui comprar outro, estava tudo ok, mas parece que trás aquela coisa negativa, pois o livro estava na minha bolsa e por causa da garrafa de água ele molhou todo. Aaaaaaah que raiva! A capa ficou toda estragada, e perdi até a vontade de ler, porém eu não deixei me abalar por causa dessas coisas que aconteceram, se não perderia uma história e tanto, mas que eu fiquei brava, aaah podem apostar que sim u.u

~~RESENHA ~~ 

Não é todo dia que Margo Roth Spiegelman entra pela janela do seu quarto, com o rosto pintado de preto e encapuzada, pedindo para você participar de seu plano vingativo no meio da noite!
Quentin Jacobsen (Isso é mesmo sério John Green? Sério mesmo?), um garoto que está no seu último ano do colegial, com seus únicos dois amigos, que são pra lá de esquisitos, porém os melhores amigos que alguém pode ter. Q ( Quentin, de agora em diante vou chamá-lo pelo seu apelido, pois tenho intimidade suficiente para isso u.u) sempre teve uma paixão platônica pela sua vizinha Margo Roth Spiegelman
Q, assim como todos os outros, sempre tiveram uma visão diferente da verdadeira Margo. Uma garota bonita e que andava sempre com os populares, ela nunca deixou as pessoas saberem sua própria identidade, do que gostava de ver, de ouvir, de ler, de seus sentimentos, de sua vida perfeita. Ela sempre se fechou, e as pessoas começaram a criar suas conclusões sobre Margo.
Então quando ela entrou no quarto de Q naquela madrugada, ele quase morreu do coração! (De susto, calma) Pois jamais pensou em vê-la daquele jeito. É claro que ele aceitou participar de seu plano vingativo, ele não tinha escolhas.
Depois de fazerem tudo o que estava na lista dela, voltaram para casa. E ela disse que iria sentir saudades dele. Ela não entendeu direito muito bem o que ela quis dizer, pois em poucas horas, iram se ver novamente na escola.
Só que chegando lá, não a encontrou em lugar algum, e todos já sabiam o que isso significava, Margo fugiu novamente! Ela sempre faz isso, então ninguém se importou muito, pois ela sempre voltava.
Só que desta vez não voltou, e Q estava desesperado. Então, ele começou a procurar pistas que ela sempre deixava quando fugia, invadiu seu quarto e fuçou suas coisas, ele ficou espantado diante do que via, jamais pensou no que Margo gostava de músicas, poesias, pôsteres, etc. Ela era outra pessoa, totalmente diferente.
Enquanto adolescentes normais estavam preocupados com a formatura, Q só pensava nela. Conseguindo pistas que conseguiu, ele e seus amigos, seguiram em uma viagem atrás de Margo. Deixaram a formatura, pois era o dia tão esperado de todos. Seguiram apenas com um cartão de posto de gasolina (da namorada de seu amigo), 35 pratas, roupas de formatura, uma minivan, muitas cervejas, algumas barrinhas de cereais horríveis, um tablet (se eu não me engano, ou era um GPS?) e um mapa! 
E assim seguiram por um dia e algumas horas. Q só tinha certeza de uma coisa, que ia encontrá-la, mas ele estava atrás da Margo que achava que conhecia ou da verdadeira? Isso ele ainda não sabia.

O livro é realmente muito engraçado, ri horrores, cheguei a chorar de tanto rir! Q é muito irônico e engraçado, seus amigos então nem se fala. 
Eu acabei não citando na resenha, mas essas cidades de papel, são cidades que só estão registradas em mapas, mas ninguém sabe se realmente existem, são cidades fantasmas.
Achei o livro muito divertido e com uma mensagem enorme, pois nem todas as pessoas são como realmente aparentam ser, e devemos tomar grande cuidado com esses erros.


Uma música para ouvir enquanto lê o livro:


                                        Resenha feita por Gabrielle Garcia

8 comentários:

  1. Oi Gabrielle.
    Sei muito bem o que é a falta de tempo, estudos, trabalho e Blog.
    Espero que não o deixe de lado e que arranje um tempinho para atualiza-lo.
    Adorei conhecê-lo, estou visitando pela primeira vez e já o seguindo.
    Quanto ao livro sabias que quase o comprei numa livraria no aeroporto de Brasilia quando retornava de minha viagem de férias. Vou ler a resenha com calma e quem sabe não compro numa próxima oportunidade.
    Bjos Te espero no A Moda In Foco

    ResponderExcluir
  2. Oie, curti teu blog... Eu amo ler, adoro e devoro logo!!! ^^ Bom, este da resenha não li ainda, mas fiquei com vontade. Se quiser conferir meu blog é http://omundodepity.blogspot.com.br/ falo pouco de livros ali, mas falo de todos os assuntos que tu possa imaginar. Se quiser me seguir. Vou te colocar na minha lista de blogs. bjokass

    ResponderExcluir
  3. Vixi, ainda bem que nunca passei por isso, será que se não reclamar onde compraram ou na editora eles não trocam? Alias curti a resenha
    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/2014/03/telemaco-17-o-destino-do-tigre-colleen.html

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Adorei seu blog.
    Em relação a resenha do livro gostei bastante. Ainda não li esse livro do João Verde, mas está na lista.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Hehehehehehehe, ainda bem que meu livro não veio com paginas em branco!
    Gostei da resenha minha amiga, deu pra ver que vc não deixou o estresse dos livros destruidos entrar nela. Parabens, suas resenhas estão melhorando cada vez mais.

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha e a música escolhida <3 Esse livro é minha meta pra esse ano, não vejo a hora de lê-lo.

    ResponderExcluir
  7. Eu simplesmente amei o livro. No começo eu achei meio entediante, mas conforme fui lendo acabei me interessando, porque alias não é sempre que "eu" saio por ai procurando meu amor kkkkkkk E eu adoro o jeito que o John Green escreve: com palavrões, isso deixa realmente com um ar adolescente. Eu adorei esse livro e recomendo.

    ResponderExcluir

 

Abcd dos Livros Template by Ipietoon Cute Blog Design and Bukit Gambang