quarta-feira, 25 de março de 2015

Resenha - Insana

Autor: Susannah Cahalan
Ano de Publicação: 2015
Editora: Belas-Letras

Será que sua loucura começou por causa daqueles benditos percevejos? Bom, eu não faço a mínima ideia de como começou, mas sei bem como terminou (ou quase).
Susannah sempre tivera uma vida "normal". Começara uma carreira cedo no New York Post, sendo promovida a jornalista.
Sempre fora uma mulher de muita garra, dedicada ao trabalho, sempre sorrindo e de bem com a vida.
Susanna morava em seu pequeno apartamento com sua gata. E recebia constantemente a visita de seu namorado.
E foi assim que sua vida passou de "normal" para "louca modo on".
No começo, Susanna acreditava que estava sendo atacada pela epidemia de percevejos que estava ocorrendo naquela época. Mas depois de algum tempo, ficou bem claro que não era por este motivo.
Andava muito distraída, com a cabeça nas nuvens, Susannah podia jurar que conseguia ver seu corpo de cima, como se ela não estivesse em seu próprio corpo, como se flutuasse em cima dela mesma. Começou a ter um raciocínio muito lento, se alguém contasse uma piada, Susannah só iria rir depois de todos terem rido. Ela se sentia muito deslocada.
Seus pais decidiram levá-la ao médico depois de ter sua primeira convulsão (a primeira de muitas), o que deixou todos em choque.
Quando pensamos que tudo está perdido,
as coisas de que você mais precisa
ressurgem de maneira inesperada [ Pág 237]
Fez uma bateria de exames e todos deram negativo! Afinal, o que estava acontecendo com ela? A resposta do médico foi bem simples: sua filha bebe dá festas demais, ela precisa de repouso e parar com a vida festeira. 
Mas não era nem de longe esse o problema. Susannah mal tinha tempo para festas e não era de beber. 
Dias se passaram e a situação de Susannah só piorava. Começou a ter um comportamento muito agressivo, alucinações, via coisas que não existia, ouvia coisas que ninguém falava, sempre com a impressão de que todos estavam lhe vigiando e o pior, falando de sua loucura para Deus e o mundo. Coisas que só aconteciam em sua cabeça.
Susannah enfim foi internada, fazendo mais e mais exames e testes, no qual todos eram negativos.
Quando descobriam um nome para sua doença, mais tarde descobriam que esse não era de fato seu problema.
Estavam a ponto de perder as esperanças. Será que Susannah nunca se recuperaria?
Seu caso passou nas mãos de inúmeros médicos e nenhum capaz de descobrir o que Susannah realmente tinha.
Ta a fim de saber o que de fato aconteceu com a nossa jornalista? Então lhe convido para entrar na loucura que é este livro!


Se este fosse um livro de ficção, diria a vocês que ele é perfeito e maravilhoso e que a autora fez um excelente trabalho ao escrevê-lo. Mas infelizmente, a vida real é muito mais dolorosa do que uma simples ficção.
Não sei se vocês já sentiram isso, mas sabe quando um livro grita desesperadamente para você lê-lo? Pois foi isso o que aconteceu comigo. Li a entrevista que a Editora Belas-Letras realizou com Susannah e a ansiedade foi a mil.
Eu teria lido o livro em dois dias, se não fosse a minha falta de óculos. Fiquei cega por duas semanas kkkk. O livro é viciante, a cada página você quer mais.
Por sua falta de memória (havia coisas que Susannah não conseguia se lembrar de que tinha feito aquilo, na maioria das vezes), ela teve muito ajuda de seu namorado, seus familiares, médicos e até de vídeos retirados do hospital, para poder escrever o livro.
Sua doença fez com que a medicina voltasse no tempo, afinal, com inúmeras tecnologias, nenhum médico foi capaz de saber o que estava se passando com ela.
Confesso que chorei! As vezes me sentia na pele de Susannah e isso era muito doloroso.
Ela também nos conta de sua aproximação com o pai. Eles eram muito distantes um do outro, e através de sua doença, seu pai começou a ficar mais do seu lado, começaram a ter novamente momentos ruins e bons compartilhados. Isso seria uma coisa boa, não é mesmo?
Mas cara (desculpem a gíria), imaginem vocês nessa mesma situação? Que desespero! Não saber o que você tem e nenhum médico lhe dar a resposta.
É um livro que realmente meche com o emocional da gente, nos faz ter inúmeros sentimentos, todos juntos.
Acredito eu, que afinal, todos temos um pouco dessa Susannah dentro de nós!
Ainda não tem data prevista, mas sairá o filme baseado no livro. Confesso que estou pulando de ansiedade, não vejo a hora de ver nas telonas.

Uma música para acompanhar a leitura...

                                        Resenha feita por Gabrielle Garcia.

6 comentários:

  1. Olá flor adorei a resenha, me deu vontade de ler apesar que para mim ler ta muito dificil sem tempo e qui em casa é um barulho que só. bom já anotei o nome do livro beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá - amei conhecer o seu blog.
    Sua resenha é ótima, dá se sentir dentro da história.

    bjs
    WWW.PAINELPARACONGRESSO.COM

    ResponderExcluir
  3. Que coisa, que situação não saber o que você tem
    ir a vários médicos e nada
    que sofrimento
    fiquei na angustia só lendo a
    resenha

    Linda Noite!!
    beijokas da Nanda

    Mamãe de Duas
    Google+Nanda

    ResponderExcluir
  4. Nossa que aflição, não consigo imaginar o sofrimento dela e familiares
    Eu preciso ver o filme quando estrear rsrs'
    a resenha ficou ótima, acompanhei cada linha sem piscar
    beijocas
    Jeeh Sena

    ResponderExcluir
  5. \adorei a resenha e fiquei louca para ler o livro, mas como não tenho tido tempo para ler livros, já estou rezando que sai logo o filme, e a música eu não ouvi lendo a resenha, porque só vi o clipe quando já tinha terminado a leitura!
    Adorei seu blog e já estou te seguindo, te aguardo no meu cantinho.
    Bjinhos.
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir
  6. Mulher do céu, que livro é esse?Eu amooo demais da conta biografias e auto biografias com essa, fiquei curiosa para saber o que acontecia com ela e quero ler esse livro sim, sua resenha ficou diva.

    bjs

    ResponderExcluir

 

Abcd dos Livros Template by Ipietoon Cute Blog Design and Bukit Gambang