segunda-feira, 21 de setembro de 2015

[Resenha] A Graça da Coisa - Martha Medeiros


Oi queridos! Como estão? Que tal começar a semana com o pé direito?
Foi pensando nisso que decidi hoje trazer uma leitura..., na verdade não só uma leitura, é mais que isso, é um presente, um bate papo, um afago.  Esperem, vocês já entenderão.
2013
Contos e Crônicas
216 páginas
Ed. L&PM


Estou falando de A Graça da Coisa de Martha Medeiros. Conhecem? Lendo Martha Medeiros, a gente vai percebendo um novo mundo, o verdadeiro mundo, o real. Vai deixando pra trás velhos paradigmas e adotando coisas novas para a vida da gente. Coisas simples, que alimentam a alma, que trazem felicidade.
Martha, com seu dom para escrever e envolver, citando situações comuns ao nosso dia a dia, com muito bom humor nos conduz a reflexão. Aponta caminhos que talvez passem despercebidos à nós, por uma série de fatores. Correria diária, cabeça cheia de trabalho, casa, filhos, estudos, projetos, planos que naufragaram...ufa!! enfim, todos esses dilemas  que cercam nossas vidas, que fazem parte de nosso dia a dia, tenha você a idade que tiver e os projetos que tiver.
A autora, de maneira simples, engraçada e convidativa, nos leva a refletir do porque complicamos tanto a vida, quando existem caminhos mais fáceis a seguir. Quem já leu Martha Medeiros sabe do que estou falando, é uma leitura prazerosa do começo ao fim, que ao terminar o livro, soltamos, mesmo que involuntariamente um “ah, que pena”...rs.


Ela consegue mostrar com muito bom humor (rolei de rir algumas vezes) como cada acontecimento pode ter mais de uma maneira de ser encarado. Cita como traumas de infância (que muitos de nós carregamos) nos “moldam” e até nos atrapalham na caminhada. Ta certo que, cada um carrega suas dores dentro de si, e isso acaba nos transformando com o passar do tempo e fazendo de nós quem somos, mas também podemos transformar aquilo que um dia foi ruim em aprendizado, e não deixar que isso nos atrapalhe.
Também faz uma leitura da sociedade atual que exalta o sucesso colocando-o como único caminho, ou “você faz sucesso ou não será ninguém”. Mas o que é sucesso? Sucesso tem diferentes significados. E o que é sucesso pra mim pode não ser pra você, correto?
Em uma era como essa, em que a “superexposição” em redes sociais parece ser a ferramenta para esfregar felicidade na cara do outro, a gente fica se perguntando se a nossa vida é que está “paradinha demais” ou os outros é que vivem no “fantástico mundo de Bob”? E se o indivíduo vive no mundo da fantasia, talvez seja a hora de olhar pra dentro de si próprio e analisar o que de fato se passa. Isso sem mencionar que, essa perda de privacidade que se tornou nossa vida, pode fazer com que nos percamos de nós mesmos, entre outros desastres.
Martha cita que “vivemos em um tempo de amnésia obrigatória “, sim, só isso pra explicar tanta neurose e infelicidade que vemos atualmente.

“A gente procura esquecer para poder ir adiante, mas que espécie de caminho trilhamos quando não enfrentamos a verdade? Esquecemos principalmente de quem somos, dos nossos ideais, das nossas vontades, dos nossos sonhos, tudo em prol de uma adaptação ao meio, de uma preguiça em desfazer o combinado  e buscar uma vida alternativa, de uma covardia que gruda na alma e congela os movimentos. Esquecer de nós mesmos é assinar um contrato com a resignação. Mas que bom que a amnésia aqui citada, é opção, não é obrigatória.”
Esquecer seria uma estratégia de sobrevivência? Frases filosóficas como esta nos leva a refletir sobre nossas vidas, e toda reflexão leva ao autoconhecimento e a melhora.
E é nessa linha que segue a leitura, onde cada capítulo te faz pensar, questionar, rir e se identificar. Já parou pra pensar como o medo de errar nos prende? É como se nos trancássemos em uma gaiola e passássemos a ver o mundo através das grades. Hoje, diante de tantas opções que o mundo oferece, fica muito difícil escolher o que também trará mais possibilidades de errar. Mas e daí, erro traz aprendizado não é mesmo? O erro soa como morte (de um plano, de um projeto, de um amor) mas ao entender que é normal morrer várias vezes numa única existência, perdemos o medo – e finalmente crescemos.
Parece até que precisamos seguir um padrão de vida, e seguir um padrão é fugir de quem você é, pois igual a você, só você mesmo.
Martha fala da super importância de ....
ficou curioso  ? (rsrsrs) então leia.
Sente, tome um café e bata um bom papo com Martha Medeiros. Se dê esse prazer.

Beijocas  ;-)

                     

              Michelle Guerra

0 comentários:

Postar um comentário

 

Abcd dos Livros Template by Ipietoon Cute Blog Design and Bukit Gambang