Título: Misery (Louca Obsessão)
Autor: Stephen King
Ano: 1987
Editora: Suma de Letras
Gênero: Terror












Olá amigos, como estão?  Amigos, eu sempre digo que um livro sempre nos traz algum aprendizado. Toda leitura é enriquecedora. E mais uma vez me surpreendi com isso, ainda mais vindo de um gênero de leitura como o terror.
  
Estou falando de Misery de Stephen King, que nos faz questionar o que na real é tão importante? E como em situações extremas mudamos nossos conceitos de mundo, liberdade e felicidade.


Paul Sheldon, escritor, ao acordar em uma cama, demora um tempo pra sacar o que lhe aconteceu. Foi resgatado de um acidente, na pista escorregadia de neve, por Annie Wilkes, “sua fã número 1”.

Annie, louca, fã neurótica de Misery Chastain, a protagonista dos best-sellers de Paul, pensa na sua insanidade estar fazendo um favor “salvando a vida dele”é preferível e mais inteligente morrer.
O desfecho do último livro de Paul, em que Misery morre, leva Annie a “surtar”, exigindo de Paul um novo livro devolvendo vida á sua heroína, coisa que Paul não imaginava acontecer, pois ele via isso como o fim de um cansativo ciclo. Paul se encontra ferido, debilitado, com muitas dores o inferno sentido no corpo  e totalmente dependente da psicótica Annie  que insatisfeita com o desfecho deixa aflorar sua personalidade ou eu deveria dizer doença? maníaca-depressiva.
Paul, que já sabia dos sintomas da tal patologia psiquiátrica, estava consciente do perigo que estava correndo nas mãos dela, não vê outro caminho senão o de trazer Misery de volta à Annie.




"Quando uma personalidade maníaco depressiva começa a entrar em um período de depressão profunda, um sintoma que pode  surgir são atos de auto-punição: tapas, socos, beliscões, queimaduras com cigarro etc."

Paul, vivendo um dia de cada vez, enquanto reescreve Misery, vai pensando em uma maneira de sair das garras de Annie a louca de pedra.
Aponto como ponto alto do livro a narrativa com toques de  humor, pois apesar de algo tão dramático, conseguiu me arrancar risadas.
Embora o livro também traga descrições (e que descrições!!!)
de tortura horripilantes, desde cortar um pé a golpes de machado, até arrancar um dedo polegar com faca de cozinha...afff, confesso q eu precisei fazer várias pausas durante a leitura pra pegar um ar fresco. Em um filme, pra se livrar de uma cena dessas viramos o rosto e esperamos passar, e no livro, o que fazer com tanta riqueza de detalhes??? 


Paul, apesar de tantas cicatrizes que carrega consigo e diante de exímio sofrimento nas mãos da psicótica, tenta tirar de suas feridas a continuação para as linhas e páginas que salvarão sua vida.

“Tire toda a roupa de um escritor, aponte para as cicatrizes, e ele vai contar a história de todas, até as menores. As maiores rendem romances, não amnésia.”

A descrição exata do medo impressiona, demonstrando tamanha sensibilidade que nos leva ao lugar, na pele de Paul : “no escuro se pensa com a pele”, faz o coração saltar e a respiração parar.
O mundo lá fora já lhe parece algo irreal, distante da loucura do universo de Annie psicótica paranoica, distante como o Estado Soberano da Realidade e a República Popular da Paranóia (aqui mais uma vez me arrancou risadas).
Ele, já envolto no universo dela, faz de tudo para ficar livre das torturas, sentado em sua cadeira de rodas, senta em frente a maquina de escrever dos tempos das cavernas e mergulha no universo de Misery para agradar a louca, mesmo que, sabendo do histórico homicida de Annie (como enfermeira, matou pacientes no hospital com uma naturalidade de quem corta as gramas no quintal), que o fim do livro pode significar também o fim de sua própria vida.
Como se livrar de uma psicótica sagaz como Annie? Como planejar uma fuga com pernas quebradas (que provocam dores constantes) sendo uma delas sem pé?
Paul conseguirá sobreviver?


 Te convido a entrar no universo de Annie Wilkes.
Boa leitura!!

                               Michelle Guerra
             



11 Comentários

  1. Heey!
    Sou muito fã do Stephen King e "Misery" foi meu primeiro contato com ele. Eu gosto muuuito do livro <3, fiquei muito ansioso e agoniado durante a leitura rsrs.
    O filme é bom, adorei a atuação da Annie, mas não chega a ser tão bom quanto o livro haha
    Abraços!
    Blog - Desbravando o Infinito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Guilherme!
      foi exatamente assim que me senti durante a leitura, ansiosa e agoniada.
      O filme ainda não tive a oportunidade de assistir, mas com certeza o farei.
      Obgda pela participação.
      um abraço

      Excluir
  2. Olá. Michelle. Misery é um livro e filme que me assustam. Não estou acostumado com o conteúdo terror, ainda, mas, em breve, me acostumarei ao fato. Me impressionei com história de um escrito neste livro e uma fã neurótica, surtada, haha, confesso que no começo achei bem engraçado. Mas, tudo pode piorar, não é mesmo?! Acabei gostando mais do livro do que do filme, mas ambos são válidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Ycaro, acho q isso de gostar do livro mais do que do filme, já é algo rotineiro para nós, leitores.
      Obgda pela participação.
      um abraço!

      Excluir
  3. Olá Michelle Tudo bem ? Tema terror não me agrada nem um pingo eu me assusto até assistindo scooby doo e essa historia sobre uma louca neurótica não me assusta me apavora ! Nunca assistir nem li livros e filmes desse gênero ! Bjs

    ResponderExcluir
  4. rsrsrsrs
    Também não é o gênero que mais me agrada não Douglas.
    Obrigada pela sua participação
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Vejo muitos comentários positivos referentes aos livros do Stephen King e por esse motivo tenho diversos livros dele em minha lista de leituras inclusive Misery, mas tenho no momento somente It: A Coisa que pretendo ler em breve.
    Sua resenha está muito boa e acredito que vou gostar muito de Misery, pois a história parece ser bem interessante, pretendo ler o livro em breve.

    ResponderExcluir
  6. Sim, este é bem interessante Mariele.
    Espero q vc consiga ler logo!
    obgda pela sua participação.
    um abraço

    ResponderExcluir
  7. Li apenas um livro no estilo e não gostei muito da experiência. O coração parece que vai sair pela boca e não é de uma sensação boa!!! Mas, ouço/vejo falarem muito bem de Stephen e sinto curiosidade em conhecer suas obras. Futuramente pretendo ler e pretendo gostar até não querer parar mais ahahha

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  8. A história de Misery aparenta ser incrível! Além de conter uma ótima história, com personagens incríveis, o fato da escrita do autor-dono-da-porra-toda ajuda bastante. Um exemplo disso é o fato de que o livro é carregado de brutalidade, tão bem narrados que fez com parar, respirar e voltar á ler. hahahah Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Me interessei pelo livro, pois o gênero terror me anima a querer ler esse tipo de livro, já que quase não leio e sinto vontade. Sem contar que muitas pessoas falam bem do Stephen, então pretendo ler um livro dele o mais breve possível.

    Bj

    ResponderExcluir