sábado, 15 de outubro de 2016

Resenha - O Ladrão de Olhos

Autor: Jonathan Auxier
Ano de Publicação: 2011
Editora: Leya

O que você tem a me dizer sobre pessoas cegas? Ou melhor, crianças cegas? Naturalmente não damos muitas expectativas a elas não é mesmo? Mas ele é diferente de todas as crianças que você já tenha visto. Além de cego é um incrível ladrão. Fora encontrado ainda bebê em um cesto, sem olhos, sem pais, a Lei exigiu que a criança tivesse um nome e o batizaram de Peter Nimble.
Peter foi alimentado por uma gata até que tivesse idade o suficiente para se alimentar sozinho e foi em uma dessas "alimentações" que conheceu o Sr. Seamus.


Sr. Seamus vira o talento da criança para roubar uma simples feira, era como se Peter fosse invisível aos olhos dos adultos e sem dúvidas tinha uma mão leve como pena, roubava tão depressa que ninguém sentia sua presença. Sr Seamus se apresentou para Peter como um senhor idoso, com uma mansão para abrigar Peter e com uma imensa fortuna que prometia a Peter nunca mais a roubar e passar fome. Mas Sr. Seamus se revelou um velho pobre, não tinha mansão e nem fortuna, maltratava Peter e o fazia roubar, se não roubasse Peter não comeria os restos do cachorro e ficaria com fome.
Em uma tarde fria e chuvosa, Sr. Seamus obrigou Peter a ir roubar umas carteiras e joias no centro, onde haveria muitos turistas. 
"Reis há de sobra; príncipes, nem tanto. Os corvos se dissiparam e o mar recuou seu manto. Só um estranho aliviará nosso coração, mas a treva reinará, a menos que ele seja..."
Ao fazer seu "trabalho" Peter ouviu uma voz que chamava a atenção das pessoas, sem poder ver, começou a prestar mais atenção no que o homem falava, tratava-se de um vendedor de chapéus, mas ele tinha algo a mais, e Peter sentiu isso. Ao fazer todo seu discurso, e para provar que o chapéu não fedia, chamou Peter ao pequeno palco, afinal, já que a criança não enxerga, a mesma usa suas narinas com extrema facilidade, sente muito mais do que uma pessoa que enxerga. 
Após o final da apresentação, o vendedor abriu uma caixa que continha doze cadeados, guardou os chapéus, deu uma moeda para Peter e saiu para beber, deixando a caixa com os doze cadeados trancados novamente. Peter que nunca teve dificuldade para abrir cadeados, ficou instigado com o que teria ali dentro. Afinal, se não fosse nada tão valioso, por que o vendedor colocaria tantos cadeados? 
" - Às vezes é melhor não julgar as pessoas por serem diferentes"
Após uma hora, Peter finalmente abriu a caixa, e lá dentro encontrou uma caixinha de madeira. O que teria ali dentro? Joias? Moedas de ouro? Mas não era apenas ovos. Mas ovos? O que ovos poderiam fazer por Peter? Com sua intuição, ele sabia que não eram apenas ovos, na mesma noite, Peter descobriria o que teria ao quebrar as cascas e sua vida mudaria para sempre!
Acredito que meus livros favoritos se tornam quando os leio sem muitas expectativas. Tinha este livro na estante fazia um bom tempo (uns 3 anos kk) e um dia olhei para ele e ele olhou para mim e pronto! Foi amor a primeira vista.
Peter é um personagem cativante, a impressão que ele nos passa é como se enxergasse, faz tantas coisas, é tão esperto, ágil e habilidoso, que enquanto lemos esquecemos de que é uma criança cega.
Este livro nos leva para longe da realidade, o que me fez quase perder o ponto do ônibus diversas vezes.
Descrevo o livro em apenas uma palavra: mágico.
Após Peter descobrir que não era apenas ovos, ele entra em um mundo totalmente diferente, e lá é dada uma missão a ele. 
Li algumas resenhas onde os leitores disseram que o final era bem previsível, ou seja, eu devo ser a única que não notou nada. Estava tão presa na leitura, no mundo em que eles estavam, que não prestei tanta atenção ao final, que fim teria a história. Chorei, confesso.
Não quis contar quando ele faz essa passagem para o outro mundo, pois achei que ia ficar muito sem graça, pois a cada página é uma surpresa e uma descoberta nova, então lemos muito rápido. Tem bastante detalhe nos acontecimentos, nada fica vago, o final fechou com chave de ouro!
Só para vocês terem ideia dos personagens que vão encontrar por lá: Frederick, um tubarão falante que conquistou meu coração, Sir. Tode que foi transformado por uma bruxa em metade gato e metade cavalo (um dos meus personagens preferidos, ele é mega irônico e engraçado), gorilas gigantes, corvos, a princesa Peg, entre milhões de outros personagens que esta história oferece. O livro é simplesmente magnífico. 
Estive procurando outras aventuras de Peter, mas não encontrei =(.
A edição está maravilhosa, parabéns a editora Leya que super caprichou. As folhas são CINZAS, as letras pequenas mas nada que atrapalhe a leitura, cada começo de capítulo possui um desenho e não achei erro de ortografia.
E você? Já leu O Ladrão de Olhos? O que achou?
BOOK TRAILER



PARA EMBARCAR NA LEITURA



0 comentários:

Postar um comentário

 

Abcd dos Livros Template by Ipietoon Cute Blog Design and Bukit Gambang